ESTADO INTERNO DE LOOP

Esse é simplesmente um dos principais motivos que faz as pessoas fracassarem e serem infelizes.

O que vamos abordar aqui é mais do que um processo natural. É como as pessoas ficam presas em suas vidas, repetindo padrões do passado, em uma espécie de loop infinito. 
 
Para entendermos isso perfeitamente, vamos pensar assim: Tudo o que sentimentos e experimentamos internamente é uma resposta a um evento externo. 
 
Entretanto, este evento de vida nem sempre tem que estar aqui, no momento presente. Este evento da vida pode ser algo que estamos revisitando do passado.

ESTADO INTERNO DE LOOP - SILAS NEVES
Ou seja: Podemos estar experimentando algo internamente que é uma resposta a um evento que aconteceu no nosso passado. E então, damos a mesma resposta emocional que demos no passado. 
 
Para entender isso perfeitamente, precisamos ter em mente que o nosso cérebro é uma máquina de atribuir significados e criar rótulos. Ou seja: Algo acontece em nossas vidas e nós interpretamos esse acontecimento, e assim, atribuímos um significado para um evento da vida. E por consequência, esse significado, que é nossa interpretação subjetiva, nos conduzirá a um sentimento e a um comportamento.

Evento da Vida = Significado > Sentimento > Comportamento = Resultado 

E muitas vezes podemos nos perder nesse processo. Principalmente se acreditamos que os significados que atribuímos às coisas descrevem como elas realmente são. O que nos faz ficar presos em pequenas bolhas por muito tempo, repetindo a vida como um loop. E esta é basicamente a principal razão pela qual muitas pessoas nunca experimentam mudanças em suas vidas. 
 
E é por isso também que muitas pessoas fracassam em suas vidas: Porque acreditam que as coisas são como acreditam que são, e que não podem mudar, e ao invés de conhecer novas alternativas, repetem os mesmos processos do passado. 

Mas, por enquanto, é importante entender em um nível muito pessoal que, se nós estamos crescendo e nos transformando em algo novo, na verdade estamos deixando morrer o que é velho em nós. Porque não é uma opção permanecer a mesma pessoa por toda a vida. 

Todos nós queremos alcançar algum estado desejado, mas a única maneira de podermos experimentar isso é se fizermos mudanças dentro de nós mesmos de maneira eficaz. 
 
E para podermos fazer mudanças, precisamos mudar os significados que damos aos eventos da vida. Pois são os significados que damos que vão determinar como vivemos nossas vidas emocionalmente e como serão nossos comportamentos. E se queremos conquistar diferentes resultados em qualquer área da nossa vida, é importante avaliarmos nossos significados, ou seja: A forma como interpretamos subjetivamente os eventos da vida. 
 
Então, se queremos experimentar um estado mais poderoso e transformar qualquer área da nossa vida, é imperativo que nos tornemos conscientes sobre os significados que atribuímos a essa área da vida, principalmente daqueles que atribuímos no passado. 

Por exemplo, vamos supor que o João tenha uma prova chegando. E em relação a isso, ele tem uma péssima relação com o passado, ou seja, vamos supor que ele não tenha sido bem sucedido em provas anteriores.
E então, ele, em relação a esses insucessos, atribuiu o significado de: “Não sou capaz, não sou esperto o suficiente ou não sou inteligente.” 

E agora, próximo da nova prova, ele dá repete o mesmo significado que deu no passado. Ou seja, começa a acreditar que porque não conseguiu no passado, não conseguirá agora novamente. E assim, sente-se inseguro. 
 
Mas, conforme aprendemos com os pressupostos da PNL: O presente não é igual ao passado. Ou seja: Ele não precisa reprovar novamente nessa nova prova. Não precisa ser igual. Entretanto, ele cria um julgamento sobre si mesmo, de que é burro, o que o faz sentir-se inseguro e entrar no loop. 
 
Por isso, é importante que entendamos a conexão entre o significado de nossas interpretações e o estado consequente. 
 
E além disso, precisamos aprender a mudar conscientemente os significados que atribuímos às coisas, porque se mudarmos os significados, poderemos nos sentir diferentes e gerar resultados diferentes, saindo do loop. 

Como no exemplo da prova. João poderia reformular o “Não sou inteligente o suficiente” para “Não tenho boas respostas, porque não me preparei o suficiente”. 
 
E com isso, mudar todo o estado emocional, que por consequência, terá um impacto diferente nos comportamentos também. 
 
Então, se somos conduzidos por nossas emoções, é importante que desenvolvamos a habilidade de reformular e atribuir novos significados para as situações. Caso não desenvolvamos essa habilidade, corremos o risco de viver uma vida desprovida de poder, uma vez que seremos conduzidos pelos nossos significados, ao invés de criá-los conscientemente. 

E ao conduzir nossos significados conscientemente, além de influenciar nossas emoções, exercemos maior controle sobre os nossos comportamentos, e assim, saímos dos loops da vida que não nos conduzem aos nossos objetivos.

Quer ganhar 3 aulas de PNL?